QUEM SOMOS

Em 2012, se conheceram quando Raiza iniciou sua jornada e conhecimento no Zouk Brasileiro e Bruno foi seu professor compartilhando as ideias e experiencias da época. Juntos iniciaram o desenvolvimento e atualização dos conteúdos unindo o conhecimento do Ballet Clássico adaptada a dança à dois. Em 2018 decidiram iniciar parceria, misturando influencias de vários estilos de dança e buscando formatar uma estrutura sólida de ensino para viabilizar não só dançarinos mas também professores multiplicadores da metodologia criada. Hoje já são mais de 20 países onde deixaram sua marca com shows, aulas, coreografias e treinamentos para profissionais. Ambos apaixonados pela dança mas principalmente apaixonados por pessoas, visam oferecer um pouco de atenção ao ser humano, uma melhor qualidade de vida e uma valorização do tempo presente.

BRUNO GALHARDO

Conhecido internacionalmente, seus vídeos na internet têm grande prestigio, alguns chegando a milhões de visualizações. Mostrou para o mundo sua dança e seu talento. Em 2018 já passou por mais de 30 países, participando dos maiores eventos mundiais. Sempre oferecendo o melhor de si e buscando levar a todos um pouco da dança brasileira, foi surpreendido com o carinho e aprendizado que obteve através das diversas culturas que teve contato, havendo um grande crescimento profissional e pessoal.
Sua dedicação baseia-se em contribuir de forma sólida para o crescimento do ser, estreitando a distancia entre a vida cotidiana e o prazer, promovido pela arte associada ao contato interpessoal.
Busca através de sua experiência difundir uma técnica focada na conexão como ferramenta para expressão do corpo.

RAIZA PREVIATO

Bailarina clássica desde os 3 anos de idade, desenvolveu sua paixão pela dança durante uma longa trajetória encontrando a possibilidade de aplicar as técnicas do clássico nas linhas da dança de salão.. 
Passando pelo “Fundação das Artes” e pela “Cia Solum Zouk” expandiu seu conhecimento e aplicou como professora voluntária de Ballet Clássico e Jazz por 10 anos na ”Asociação Solidariedança de Arte e Cultura”, onde também focou na dança como reabilitação para deficientes físicos e esteve ao lado dos melhores dançarinos em cadeira de rodas do Brasil. Em 2020 já passou por mais de 20 países, fazendo partes do maiores eventos. Continua acreditando que a dança é para todos, sem diferenças e mostrando que todos somos capazes. Trabalha em prol do bem estar deixando a dança em casal ainda mais generosa e prazerosa.